Conheça a profissão Guarda-Vidas!

Para se tornar um Guarda-vidas, é necessário ter concluído o ensino fundamental, estar em dia com as obrigações eleitorais, não ter sofrido nenhum tipo de condenação criminal, ter no mínimo dezoito anos e no máximo trinta e cinco anos de idade, além de passar pelo rigoroso processo seletivo.

Lido 39819 vezes

Imagem: Divulgação
Guarda-vidas é o profissional que treinou para evitar afogamentos com a finalidade de preservar a vida de todas as pessoas que se envolvem em situação crítica no mar, rio ou piscina. Esta profissão surgiu no século XX, e a Inglaterra foi um dos primeiros países a desenvolver o serviço de Guarda-Vidas.

Guarda-vidas são encontrados em praias com grande movimento, estão sempre preparados para pronto atendimento aos banhistas ou para avisar dos riscos provocados por águas-vivas, tubarões ou outros perigos.

Para se tornar um Guarda-vidas, é necessário ter concluído o ensino fundamental, estar em dia com as obrigações eleitorais, não ter sofrido nenhum tipo de condenação criminal, ter no mínimo dezoito anos e no máximo trinta e cinco anos de idade, além de passar por rigoroso processo seletivo.

Os candidatos selecionados são contratados sob o regime jurídico estatutário, comumente contratados nos meses de janeiro, fevereiro e março, podendo o período ser prorrogado ou reduzido conforme as necessidades da atividade.

Os requisitos mínimos são: boa força muscular, boa capacidade pulmonar, paciência, determinação; habilidade com esportes, capacidade de concentração e de trabalhar em equipe, capacidade de transpor barreiras; ser disciplinado, rápido e responsável.
Recebem uma formação completa que envolve treinamento para nadar de forma correta, adquirem conhecimentos das técnicas de massagem cardíaca, respiração, oceanografia, cuidados com o banhista e agilidade nas ações de prevenção e salvamento, pois durante um possível afogamento, alguns segundos podem significar uma vida.

Para identificar as áreas que são seguras e também as não próprias para banho, os Guarda-Vidas colocam placas indicadoras com cores diferentes. Cada uma possui um significado:

Verde: Adequada para o banho

Amarela: Atenção risco de afogamento

Vermelha: Grande risco de afogamento

Tanto as Verdes, Amarelas quanto as Vermelhas, geralmente são colocadas na direção do local, e no caso da última são postas em frente a correntes de retorno ou bancos de areia, o que significa que não é permitida a entrada de banhistas, pois nesta área o risco de afogamentos por imprudência é muito alto. Para saber mais, se o banhista entrar em uma corrente de retorno, que possui uma velocidade de 3 m/s; significa que nem o melhor nadador que nada 2m/s consegue ir contra essa corrente. Os Guarda-vidas auxiliam a não desafiar a natureza e caso ocorra algo do gênero, é importante nadar para o lado oposto procurando um banco de areia.

Além destas atividades, o Guarda-Vidas também é responsável por atividades de prevenção, com o objetivo de evitar acidentes nas praias de mar ou de água doce (rios, lagos e lagoas) e também de piscinas, através de campanhas educativas. É muito comum em época de alta temporada, ver placas e cartazes com informações sobre o Guarda-vidas.

Dicas para uso do Colete Salva-Vidas em embarcações

Confira algumas dicas de como escolher e usar um colete Salva-Vidas, escolha coletes salva-vidas aprovados pela Guarda Costeira se você tem o seu próprio barco.

Certifique-se de que os coletes salva-vidas estão facilmente acessíveis, caso você esteja em seu barco ou no barco de alguém. Eles não devem ser trancados ou armazenados em lugares de difícil acesso.

Verifique o ajuste, que é o fator mais importante na eficácia dos coletes salva-vidas. Informações de peso e tamanho para o usuário devem aparecer na etiqueta do colete. Além disso, tenha alguém que tente puxar o colete salva-vidas de seus ombros para ter certeza que ele se encaixa confortavelmente; seu queixo, cabeça e pescoço não devem deslizar através dele.

Escolha um colete salva-vidas de uma cor brilhante para que você seja facilmente encontrado caso caia na água.

Coloque seu colete salva-vidas antes de partir. Se você cair na água sem um, será praticamente impossível consegui-lo enquanto você está tentando flutuar ou nadar.

Dicas & Advertências

Se você estiver em um barco que não pertença a você, insista por um colete que te encaixe apropriadamente. Coloque-o corretamente e de acordo com as instruções da etiqueta. Embora você possa querer equipar seu barco com equipamentos flutuantes arremessáveis além dos coletes salva-vidas, não confie neles como substitutos dos coletes. Conheça as leis de seu Estado a respeito do uso de coletes salva-vidas enquanto no barco.
Nunca deixe uma criança em um barco sem colete salva-vidas. Não use um colete salva-vidas que esteja rasgado, que tenha buracos ou que apresente equipamentos que não funcionem corretamente.

Em caso de Emergência ligue: 193

Imagem: Divulgação
Imagem: Divulgação
Compartilhe
- Parceiros/Conveniados -


Comente