Trabalho infantil cresce 26% em SP durante pandemia, As crianças estão fora das escolas, dos serviços de assistência social e de todas as atividades da comunidade

Segundo UNICEF, entre maio e julho mais crianças trabalham em mercados, comércios e atividades domésticas. Jovens grávidas pedem itens de higiene

Lido 483 vezes

Crianças que vivem em periferias estão ainda mais expostas ao trabalho infantil durante a pandemia. Um estudo divulgado pela Unicef Fundo das Nações Unidas para a Infância, revelou que o número de crianças envolvidas em atividades laborais aumentou 26% entre os meses de maio e julho em São Paulo. A pandemia piorou uma situação que já era frágil, afirma Adriana Alvarenga, coordenadora da Unicef e especialista em políticas públicas. 

Segundo ela, as crianças estão fora da escola que proporciona um espaço de aprendizagem e atenção, o que as deixa em situações ainda mais precarizadas. “Para muitas, o processo de aprendizagem pela internet não é possível por uma série de dificuldades”, afirma. “Além de estarem fora das escolas, estão distantes dos serviços de assistência social, das ações nas comunidades. Com isso, há uma piora nos indicadores de violência.



Compartilhe
- Parceiros/Conveniados -


Comente